Essa dúvida tão comum domina você e quem está de fora. Afinal você é tímido, introvertido os dois ou nenhum? Isso realmente importa?

Bill Gates é calmo e estudioso, mas, aparentemente, não se incomoda com opiniões dos outros: ele é um introvertido, mas não tímido.

Barbra Streisand é bem sociável, grande personalidade e por incrível que pareça possui um medo paralisante do palco: ela é uma pessoa extrovertida, porém tímida.

Apenas com 2 exemplos dessas pessoas tão conhecidas mundialmente já dá para ter uma ideia que as pessoas são diferentes e pode sim acontecer uma certa variação em denonimar uma coisa ou outra. Até mesmo você deve ter percebido isso em suas ações no dia a dia, certo?

A incrível autora de O Poder dos Queitos, Susan Cain, publicou um post sobre o assunto e vocês poderão acompanhá-lo aqui em uma adaptação feita por mim com meus pontos pessoais e também trazida para nossa realidade de certa maneira.

Timidez e introversão não são a mesma coisa. Timidez é o medo de julgamento negativo, e introversão é uma preferência por ambientes silenciosos, minimamente estimulantes. Alguns psicólogos mapeam as duas tendências nos eixos verticais e horizontais, com o espectro introvertido-extrovertido sobre o eixo horizontal, e o espectro de ansiedade-estável ​​em relação à vertical. Com este modelo, você acaba com quatro quadrantes de tipos de personalidade: extrovertidos calmas, extrovertidos ansiosos (ou impulsivo), introvertidos calmas e introvertidos ansiosos.

Timidez tem mais a ver com o medo. Seu medo de estar em situações sociais pode retê-lo mesmo que tenha o interesse de participar. Você até gostaria de falar em sala de aula, ou ir para uma mesa cheia de pessoas que parecem divertidas para dizer oi, mas você tem medo de fazê-lo. As pessoas que são tímidas, muitas vezes lutam para dizer exatamente o que pretendem em situações sociais e, muitas vezes pode se sentir ressentidos com a sua incapacidade de expressar-se com os outros.

Ter uma personalidade introvertida, por outro lado, significa que você não sente sempre a necessidade de estar em um grupo de pessoas. Na verdade, estar sozinho é algo que traz felicidade e uma sensação de calma. Pessoas introvertidas preferem trabalhar em coisas por conta própria do que em um grande grupo de pessoas. Ter muitas interações sociais não vai necessariamente ser assustador, mas podem ser desgastantes, e você pode sentir a necessidade de recarregar as baterias depois de estar perto de um grande grupo.

Mas, se a timidez e introversão são tão diferentes, por que muitas vezes associá-los, especialmente na mídia popular?


Eu particularmente o faço, pois enxergo os 2 traços em mim. Dependendo da ocasião e local um pode se manifestar mais que o outro ou até os dois ao mesmo tempo. É como ser uma pessoa socialmente desajeitada. Gosto de ficar sozinha e passar o tempo em paz. E sempre sinto que preciso de uma pausa depois de ficar próxima a um grande grupos de pessoas, mesmo que goste delas. Situações sociais também trazem medo e nervosismo e por ai vai.

A resposta mais importante é que há uma tendência comum em nossa sociedade contra as duas características. O estado mental de um extrovertido tímido sentado calmamente em uma reunião de negócios pode ser muito diferente de um introvertido calmo - a pessoa tímida tem medo de falar, enquanto o introvertido é simplesmente na dele -, mas para o mundo exterior, os dois parecem ser o mesmo, e nenhum dos tipos é bem-vindo. Estudos mostram que nós classificamos os que falam mais e rápidos como mais competente, simpático, e ainda mais inteligente do que os lentos.

Psicólogos descobriram que a timidez e introversão fazem sobreposição (o que significa que muitas pessoas tímidas são introvertidos, e vice-versa), embora debatam em que grau isso pode acontecer. Há várias razões para essa sobreposição. Por um lado, algumas pessoas possuem a predisposição a ambos: timidez e introversão. Além disso, uma pessoa tímida pode tornar-se mais introvertido ao longo do tempo; já que a vida social é bem dolorosa, ela fica motivada a descobrir os prazeres da solidão e outros ambientes sociais minimamente. E um introvertido pode tornar-se tímido depois de receber continuamente a mensagem de que há algo errado com ele.

Ser introvertido não significa que você é tímido. Se você optar por não participar da interação social é porque não sente necessidade, não porque você está com medo dela. Ser tímido não significa que você é introvertido. Algumas pessoas tímidas precisam de tempo para interagir com as pessoas. Eles podem querer participar de todas as festas que tem na cidade onde vivem, mas o medo afasta eles de fazerem isso.

Então existe uma confusão entre eles e o que acaba deturpando um significado do outro. E já podemos ver que nem sempre as pessoas possuem as mesmas características, o que não impede de um acabar puxando ao outro. Mas independente de qual lado você tem mais predisposição, o que interessa mesmo em apontar é a importância da tmidez e introversão em uma sociedade que os despreza.

Ainda assim, é compreensível por que os introvertidos não-ansiosos sentem-se tão frustrados quando as pessoas os tratam como se eles fossem tímidos. É horrível ser mal interpretado, e ainda insistem que e você é algo que não é. Quem já andou pela rua imerso em seus pensamentos e foi instruído por um estranho para sorrir - como se ele estivesse deprimido, em vez de envolvido mentalmente - sabe como isso é enlouquecedor.

E mesmo assim, apesar de todas as diferenças, o tímido e introvertido têm em comum algo profundo. Nenhum dos dois chamam atenção para algo positivo na sociedade ou a superestimada 'personalidade Alfa'. A reverência por ela em nossa sociedade nos cega para as coisas que são boas, inteligentes e sábias.

Mesmo sabendo que existe o espaço para todos, essa dominação dos extrovertidos e seus julgamentos empurram tímidos e introvertidos para a escala inferior. Só pensar um pouquinho e imagine que se todo mundo fosse um grande líder, com tanto poder na conversa e de convencimento, estaríamos todos parados sem evolução. Não adianta você falar se não tiver quem escutar, não adianta ser líder se não existir a quem liderar. Devemos respeitar as diferenças e adequar cada personalidade as suas funções respectitivas. O que não deve impedir adaptações. Cada um deve fazer o que vai se sentir confortável e feliz. O respeito sempre precisa ser a prioridade. Seja você mesmo!


Fonte: http://www.thepowerofintroverts.com/2011/07/05/are-you-shy-introverted-both-or-neither-and-why-does-it-matter/ e http://thesociallyawkwardlife.com/being-shy-vs-being-introverted-why-shyness-and-introversion-arent-the-same
Axact

Dani Fuller

Idealizadora do blog, é tímida e introvertida e em 2012 iniciou a mudança radical de mentalidade que permitiu iniciar sua própria revolução do "Ser eu Mesmo". Seu objetivo é ajudar o maior número de tímidos possíveis a também conquistarem sua independência metal e aprenderem que é possível amar seu jeito único de ser.

Qual sua opinião sobre isso?

3 comments:

  1. Realmente, sou muito mal interpretada. Em novos grupos (quando eu entrei em um curso de inglês, por exemplo) diziam que eu era "muito tímida" , pois não participava da aula. Até porque, odeio inglês e a aula era chata.
    Já na escola, quando o professor abre um debate por um assunto interessante, eu sou a primeira a levantar e falar.
    Tudo depende de quem eu tenho a minha volta, e do tipo de conversa. Conversas estúpidas e fúteis me deixam com sono.
    Adorei o texto ^^

    ResponderExcluir
  2. O texto está ótimo. Esclarecedor, embasado mas não distante. Sinto-me como um introvertido, 85% do tempo, enquanto o resto tímido, isso até mesmo quando estou com amigos.

    ResponderExcluir